13 de julho de 2010

Som agudo do tempo


As horas cantam em meus ouvidos
que querem ser suas
som agudo do tempo
No silêncio que me traz
a lembrança, a falta, o fechar dos olhos
a tua música não para de tocar

(Sheila Staudt)

4 comentários:

Patrícia Lara disse...

Oi, Sheila.

Que belo poema! O som do amor é único... é muito especial!

Lindo! Parabéns!

Beijos,
Patrícia Lara

MAILSON FURTADO disse...

Excelente poema!!!

Parabéns, belo blog...

PARABÉNS!!!

Acesse:
http://mailsonfurtado.blogspot.com

Sheila S.S. disse...

Obrigada pelas palavras de carinho, Patrícia e Mailson. Abração enorme.

Márcia disse...

Que lindo...