6 de setembro de 2010

Ah! Bruta flor

(Foto: Sarah Moon)

Onde queres revólver, sou coqueiro
E onde queres dinheiro, sou paixão
Onde queres descanso, sou desejo
E onde sou só desejo, queres não
E onde não queres nada, nada falta
E onde voas bem alto, eu sou o chão
E onde pisas o chão, minha alma salta
E ganha liberdade na amplidão

Onde queres família, sou maluco
E onde queres romântico, burguês
Onde queres Leblon, sou Pernambuco
E onde queres eunuco, garanhão
Onde queres o sim e o não, talvez
E onde vês, eu não vislumbro razão
Onde o queres o lobo, eu sou o irmão
E onde queres cowboy, eu sou chinês

Ah! Bruta flor do querer
Ah! Bruta flor, bruta flor

Onde queres o ato, eu sou o espírito
E onde queres ternura, eu sou tesão
Onde queres o livre, decassílabo
E onde buscas o anjo, sou mulher
Onde queres prazer, sou o que dói
E onde queres tortura, mansidão
Onde queres um lar, revolução
E onde queres bandido, sou herói

Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcíssima prisão
Encontrar a mais justa adequação
Tudo métrica e rima e nunca dor
Mas a vida é real e de viés
E vê só que cilada o amor me armou
Eu te quero (e não queres) como sou
Não te quero (e não queres) como és

Ah! Bruta flor do querer
Ah! Bruta flor, bruta flor

Onde queres comício, flipper-vídeo
E onde queres romance, rock’n roll
Onde queres a lua, eu sou o sol
E onde a pura natura, o inseticídio
Onde queres mistério, eu sou a luz
E onde queres um canto, o mundo inteiro
Onde queres quaresma, fevereiro
E onde queres coqueiro, eu sou obus

O quereres e o estares sempre a fim
Do que em mim é de mim tão desigual
Faz-me querer-te bem, querer-te mal
Bem a ti, mal ao quereres assim
Infinitivamente pessoal
E eu querendo querer-te sem ter fim
E, querendo-te, aprender o total
Do querer que há e do que não há em mim

O Quereres (Caetano Veloso)

8 comentários:

Sil.. disse...

Salveeeeeee, Caetano.

Amei esse post, Sheila!

Você tem escolhas maravilhosas.

Um abração meu.

Você é sempre uma querida!

Maria Borges disse...

Lindoo...Perfeita música!!
Adorei este trecho...

"Eu queria querer-te amar o amor
Construir-nos dulcíssima prisão
Encontrar a mais justa adequação
Tudo métrica e rima e nunca dor
Mas a vida é real e de viés"

Bjusss

Ana disse...

Que lindo isso!
A leitura pode ser mansidão ou um tirar o fôlego.
Ah esses quereres...

Beijo, amiga!

O Matuto disse...

Tu nao vai acreditar...
mas ao estar abrindo teu blog escutava justamente essa música...que coisa louca...
enfim, essa música ele tem ao vivo no album "Totalmente demais", que tem outra música absolutamente linda: Vaca Profana.

bjs inté!

Liane disse...

Tia Sheila!
Recém hoje vi que fizestes uma visita ao meu blog. :x
Nossa, fiquei muito feliz quando vi teu comentário!
Sinto saudades tuas! Espero que esteja tudo bem por ai. :D
Estou sempre babando pelas tuas fotos lindas do orkut!
Muitos beijos e abraços apertados!

PIETRA KLAYNNER disse...

VISITEI ALGUNS POETAS E BLOGS
ONDE DEPAREI-ME COM ESSE ENCANTO DE PALAVRAS...
POSTADAS DE GRANDES POETAS
SEU BLOG É MUITO LINDO ENRIQUECE NOSSOS OLHOS E ALMA .
GOSTARIA MUITO QUE VIESSE CONHECER E PARTICIPAR DE MEU BLOG ONDE NÃO SOU POETA E SIM ESCREVO PALAVRAS DA ALMA DA MULHER...
FICAREI HORANDO COM SUA PRESENÇA.
BEIJOS EM SEU CORAÇÃO!
FABIEM CHAZAK
SHALOM
MARAVILHOSO CAETANO

Sheila S.S. disse...

Obrigada pelos comentários de vocês meus amigos blogueiros. Sem dúvida, poderíamos ficar horas discutindo a respeito dessa letra. De uma beleza e significados sem fim...

O Matuto disse...

Então Sheila....
Beirut é muito bom, um pouco melancólico - devia ser até "meio" proibido ouvir domingo a noite.

E quanto ao Caê...bem....eu to tentando montar a discografia dele completa. A cada mes que entra a bolsa eu vou nos sebos de discos aqui da Marechal Floriano e começo a catar ele - esse mes consegui o "Transa" (q tem uma das melhores coisas dele: NIne out of ten) e o "Uns" - que tem o "Trem das cores"

"...na franja da encosta, cor de laranja, capim rosa chá..."

beijos e inté!!!!
ps: vc trabalha ou estuda aí?