12 de janeiro de 2015

Recado à flor da pele


Existe escola para o aprendizado do amor? Existe, sim, escolas, cursos, manuais para muitas habilidades, mas o amor, esse não se curva a qualquer tipo de receita prévia; ele é o acontecer particular de dois. Falo aqui do amor que é dois. Nem por isso devemos dispensar o vivido que torna a nossa intuição coisa muito séria, e a gente vai ganhando experiência para identificar tudo o que ajuda ou atrapalha nesse encontro. Mas, é da atrapalhação que quero falar...

Em determinado momento da sua vida, acontece "o encontro", aquele que dispensa dúvidas, pois você sabe... Há ali uma intensa possibilidade de amor, e assim, uma história começa a tecer seus fios. 

A descoberta do outro é um universo, é como se houvesse um planeta totalmente desconhecido, que você aterrissa e tudo nele começa a ganhar vida, a florescer. Ao mesmo tempo, como assusta! É só olhar mais atentamente nosso comportamento àquilo que nos ocorre, para perceber que a felicidade assusta um tanto. Então... é possível que a gente se atrapalhe, mesmo com todas as experiências já incorporadas à pele, a flor da pele necessita sempre de cuidado. É que vale alguns tropeços, mas vale mais o curativo, o abrir os olhos para o encantamento, a aposta.

Certa vez alguém me falou que o encantamento pela sua amada era tanto que chegava a doer. Acho que entendo essa dor, a dor que a beleza das coisas também pode nos causar, o susto, o pasmo, principalmente quando algo que mora dentro de você há muito tempo é reconhecido no lado de fora. É quando se encontra um lugar nesse mundo, e se quer morar, e cuidar, e aprender a dançar a melodia que toca ali. 

E eu quero, reaprender a dançar... Calçar sapatilhas, com direito a piruetas e "grands jetés". Não vale cair, mas vale baixar a música, para tomar fôlego, para não machucar os ouvidos, e para que os saltos sejam belos e mantenham sempre sua distância do chão. 

Os pequenos machucados podem valer a pena, podem lembrar que estamos nos esforçando. É fácil se atrapalhar no amor, mas é necessário colocá-lo em primeiro lugar, segurá-lo no colo, e ficar... Para que se possa ouvir o som dos aplausos diariamente, a cada agradecer.


"... se assim for, eu digo se assim for - 
  tu, do meu coração, manda-me um recado:
  para que possa ir até ele, e tomar as suas mãos, dizendo,
  Aceita toda a felicidade de mim (...)"

  (E. E. Cummings)




Um comentário:

fellini disse...

esse filme Leolo qdo assiti a primeira vez foi um soco no estomago. devir intenso & belo